Patrimônio Vivo de Pernambuco

Mestre Espíndola
Mestre Espíndola
Mestre Espíndola
Mestre Espíndola

O mestre João Elias Espíndola recebeu a titulação de Patrimônio Vivo e celebrou ao lado da pesquisadora e produtora cultural Lenice Queiroga que fez a sua preparação e defesa da sua vida-e-obra para ele receber este título. A cerimônia das titulações dos Patrimônios Vivos de Pernambuco foi realizada no Palácio das Princesas em 22 de dezembro de 2016, e o Governador Paulo Câmara entregou os títulos de Patrimônios Vivos a seis personalidades, reforçando o compromisso de valorização e preservação da cultura do estado de Pernambuco. Os seis Patrimônios Vivos contemplados foram: Mestre José Lopes [mamulengueiro], Mestre João Elias Espíndola [rendeiro], José Rufino da Costa Neto [Dedé Monteiro – poeta popular], o cantor e compositor Claudionor Germano [frevo] e o o Clube Carnavalesco Mixto Seu Malaquias [agremiação carnavalesca], Sociedade Musical 15 de Novembro [banda musical].

A titulação contou a presença de diversas autoridades e artistas que expressaram muita alegria com os seis vencedores e também com a declamação do poeta Patrimônio Vivo Dedé Monteiro e seus versos que descontraiu e abrilhantou esta magnífica cerimônia.

Mestre Espíndola

Homenagem do Poeta Dedé Monteiro aos
Patrimônios Vivos de Pernambuco 2016

Prezado governador,
Peço que faça um favor
Ao pequenino Dedé:
Faça um salão grande e novo,
Para acomodar o povo
Que nos assiste de pé…

BANDA 15 DE NOVEMBRO,
Orgulho de Gravatá!
Como a “15” é quem comanda,
Sem o toque dessa banda,
Nada acontece pior lá!

É como o MESTRE ZÉ LOPES,
Rei de Glória do Goitá:
Com seu “Teatro do Riso”,
Ele traz o paraíso
De lá de cima pra cá!

E o CLUBE SEU MALAQUIAS
Do “Boneco Sorridente”?…
Setenta e seis carnavais
Deixando o povo contente!
Quando ele sai pelas ruas,
Fica tudo diferente:
Não tem tipo de tristeza
Que não pare de repente!

E eis o MESTRE JOÃO ELIAS,
Dono de mãos milagrosas,
Cujas rendas são tão lindas,
Tão belas, tão preciosas,
Que chegam causar ciúme…
E, se tivessem perfume,
Em vez de renda, eram rosas!

CLAUDIONOR “é madeira
Que cupim não rói”, jamais!
Rei do frevo em Pernambuco,
Desde o tempo de rapaz…
Sessenta e oito de estrada,
Trinta e um discos ou mais,
Quase quinhentas canções,
Mostrando como se faz!
Capiba, Nelson Ferreira…
Sempre hasteando a bandeira
Dos melhores carnavais!

Agora é a minha vez,
Pajeuzeiro entre os seis,
Feliz, vibrante e com fé!
Mas como eu me convenci
Que ainda não aprendi
A falar sobre DEDÉ,
De alma desprotocolada,
Convido a advogada
E poetisa inspirada:
Belinha de São José!…

Dedé Monteiro
Recife – Palácio das Princesas
22 de dezembro de 2016

Links

> O Poeta Dedé Monteiro presta homenagem aos Patrimônios Vivos

> Patrimônio Vivo de Pernambuco, Mestre João Elias Espíndola

> Governador de Pernambuco entrega novos títulos de Patrimônio Vivo

> Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio Cultural elegeu seis novos Patrimônios Vivos de Pernambuco