Mestre João Elias Espíndola

Notas introdutórias
“A renda renascença é caracterizada pela utilização do lacê e da linha, sendo confeccionada utilizando uma agulha, tecendo pontos simples e complexos a partir do desenho feito no papel seda numa almofada própria. Hoje, esta renda apresenta diversas cores e designs.” Lenice Queiroga em Lagarta Richelieu, 2013.
A seguir breve definição dos termos que aparecem nas descrições das fotografias do senhor João Elias
“Aranha de ilhós”- o contorno de um círculo vazado preenchido por “richelieu”, que irradiam de um mini círculo vazado ao centro.
“Dois amarrados” – pontos justos que formam minúsculos círculos vazados;
Lacê – fita de algodão fina usada como contorno dos desenhos que são preenchidos pelos pontos;
“Lagarta” – pontos retos e paralelos que formam uma fileira ondulada no meio de uma faixa do ponto “dois amarrados”;
“Malha”- tirinhas dobradas ao meio como um pequeno laço geralmente utilizadas, lado a lado, no arremate;
“Pauzinho”- tirinhas bem justas, paralelas, que deixam um pequeno retângulo vazado;
“Pipoca”- ponto redondo, duro e saliente;
“Richelieu”- pontos mais abertos compostos do ponto, “pauzinho” com o ponto “malha” no meio;
“Traça”- pontos compridos e apertados em forma de leque

[fancy_images width=”250″ height=”167″]
[image title=”Imagem 1″ alt=”João Elias, do peito para cima. Ele é um senhor de pele morena cabelos brancos mais curtos nas laterais e topete baixo um pouco espetado. O rosto dele é arredondado e o semblante sério. As sobrancelhas são grisalhas e despenteadas, os olhos são castanhos e amendoados. Ele tem rugas de expressão entre as sobrancelhas, ao lado do nariz e da boca e abaixo do largo queixo, uma pequena papada. João Elias usa camisa branca de mangas compridas com uma gola bege, sobreposta, larga e arredondada, de renda renascença. A gola de motivos florais cobre os ombros com caimento até o peito. O rendado é composto de diferentes arabescos de pontos variados. Em cada lado da gola, há uma flor de seis pétalas, preenchida com ponto “traça”. Ao lado das flores, folhas do ponto “dois amarrados” com fileira de ponto “pipoca”. O contorno da gola é feito por uma faixa de ponto “lagarta”. Entremeada de quatro leques do ponto “traça”, a cada intervalo de aproximadamente 10 cm. O delicado arremate da faixa é de ponto “malha”. Entre as folhas e as pétalas, há um enchimento do ponto “richelieu”. Ao fundo, em segundo plano, uma parede de tijolo aparente escuro e esfumaçado. À esquerda, estão dependuradas duas grelhas e, à direita, uma grande concha de ferro.”]http://vernacularrenascenca.com/wp-content/uploads/2016/08/joao-01.jpg[/image]

[image title=”Imagem 2″ alt=”Uma sala pequena, onde o Sr. João Elias, e três sobrinhas estão sentados ao redor de uma mesa retangular de madeira azul. Eles estão rendando cada um com uma almofadinha apoiada em cima da mesa onde há dois novelos de linha brancos e uma tesourinha. Duas sobrinhas têm cabelos pretos e longos, presos em rabo de cavalo. Sentado à esquerda, o Sr. João Elias olha para a renda da sobrinha à direita que está de costas . A sobrinha que está entre eles tem a almofadinha no colo. A outra sobrinha está com os cabelos presos em coque e cabisbaixa. À direita da sala, há uma porta, cuja metade inferior é de ferro e a superior de vidro, por onde entra a claridade do sol. Ao lado da porta, há uma estante triangular de duas prateleiras, a de cima com várias imagens de santos e a de baixo com bolsas. Ao lado da estante, tem um espelho retangular de moldura dourada e alguns quadros. Um deles é a fotografia da estátua de padre Cícero. Logo abaixo, tem um calendário com foto de um gatinho branco.
“]http://vernacularrenascenca.com/wp-content/uploads/2016/08/joao-02.jpg[/image]

[image title=”Imagem 3” alt=”Uma lagarta de fogo sobre uma renda de arabescos bege, em contraste com o fundo vermelho terroso. A lagarta tem a cabeça cheia de hastes espinhosas e o corpo preto coberto por pequenos tufos de espinhos em tons de verde vivo e verde claro nas extremidades. A cabeça está sobre o fundo vermelho e metade do corpo está sobre os pontos “lagarta”. Em cada extremidade da faixa, há quatro pontos “traça”. No centro, uma flor, de seis pétalas, preenchida com ponto “traça” tem ao seu redor folhas com “dois amarrados”, com fileira de ponto “pipoca”.
“]http://vernacularrenascenca.com/wp-content/uploads/2016/08/joao-03.jpg[/image]

[image title=”Imagem 4″ alt=”Uma peça de roupa feminina de renda renascença bege com arabescos está contra a luz do sol que atravessa os pontos vazados e realça os contornos do desenho. Possui um decote em “V” com uma gola também rendada. Abaixo do decote, duas flores de cinco pétalas, rendadas com “traça” estão lado a lado e entre elas, há quatro botões pequenos de pérola, um abaixo do outro. O rendado possui flores maiores com pétalas mais compridas preenchidas por pontos “dois amarrados” com uma fileira do ponto “pipoca” ao centro. Entre as flores de tamanhos diferentes há folhas com o mesmo ponto das pétalas. Através do decote, no alto das costas, há uma meia flor de cinco pétalas, com o miolo de “aranha de ilhós”. Logo abaixo, uma faixa horizontal com os pontos “dois amarrados” e uma fileira de ponto “pipoca”. Os desenhos florais se repetem revelando a delicadeza e a complexidade da renda renascença”]http://vernacularrenascenca.com/wp-content/uploads/2016/08/joao-06.jpg[/image]

[image title=”Imagem 5″ alt=”Imagem ampliada de parte de uma renda de linha rosa clara e lacê branco em um tecido rosa da mesma tonalidade da linha. Os pontos, firmes e justos, revelam um acabamento bem definido. À esquerda, uma flor de seis pétalas preenchida com o ponto “traça”. À direita, folhas de “dois amarrados”. Entre as folhas e as flores, há um enchimento de “richelieu. Abaixo, o ponto “lagarta” dividido por quatro leques do ponto “traça”. Embaixo, o arremate é feito com o “ponto malha””]http://vernacularrenascenca.com/wp-content/uploads/2016/08/joao-05.jpg[/image]

[image title=”Imagem 6″ alt=””Imagem ampliada de parte de uma renda colorida em tons pastel, rosa, amarelo, verde e azul, realça os pontos firmes e bem justos do preenchimento entre as fitas lacê branca. Em cima, e embaixo, pontos “dois amarrados” com uma fileira de ponto “pipoca”. Ao centro, o ponto “richelieu” une as fitas dos arabescos. Na borda superior, o acabamento é feito com o ponto “malha”.”]http://vernacularrenascenca.com/wp-content/uploads/2016/08/joao-04.jpg[/image]

[/fancy_images]

Entre Pipocas e Lagartas

Poética Têxtil Vernacular do Mestre João Elias Espíndola

Na casa do Sr. João Elias, um pequeno quadro na sala, moldura em renda renascença contorna a imagem de Jesus e o coração, vi o Senhor e um mestre em renascença! Novos encontros em pontos e memórias fizeram-me conhecer o Rendeiro-Agricultor João Elias e a sua Arte, a renda renascença mais preciosa do Agreste Pernambucano, do Brasil, do Mundo. Traços da sua renda-autoral, o requinte dos pontos Dois Amarrados, Pipocas, Traças, Malhas, Richelieu e a Lagarta, ponto este criado por ele. O Sr. João diz “parece uma lagartinha, faz anos que criei, em todas as peças que faço, gosto de botar Lagarta”. Minuciosos arabescos de uma renda-relevo entre Pipocas e Lagartas em toques nas mãos, o Sr. João repassa esta herança têxtil para sua família.

Apresento imagens-detalhes dos seus figurinos-renda em cor bege ou rosa e branco, e na lente macro, uma multicor, gigantes Pipocas em tons pastel. A partir da linha, agulha e lacê, surgem das mãos do mestre João Elias Espíndola, minúsculos pontos que compõem a sua Poética-Têxtil-Vernacular.

Lenice Queiroga
Pesquisadora e Artista Multimídia

PATRIMÔNIO VIVO DE PERNAMBUCO

Mestre João Elias Espíndola


Vídeo Mestre João Elias Espíndola 2 from Lenice Queiroga on Vimeo.